Trombose Sintomas, Venosa Profunda, O que é, Cerebral, Pulmonar

A trombose ocorre quando coágulos do corpo bloqueiam os vasos sanguíneos. Existem dois tipos principais de trombose: a trombose venosa – que surge quando o coágulo de sangue bloqueia uma veia – e a trombose arterial. As veias carregam o sangue do corpo de volta ao coração.

Trombose

Já a trombose arterial surge quando o coágulo de sangue bloqueia uma artéria. As artérias transportam sangue rico em oxigênio do coração para o corpo. Muitos dos fatores de risco para trombose venosa e arterial são os mesmos. Os fatores de risco para a trombose venosa podem incluir:

  • Um histórico familiar de um coágulo de sangue em uma veia no fundo do corpo, chamada trombose venosa profunda (TVP);
  • Terapia hormonal ou pílulas anticoncepcionais;
  • Gravidez;
  • Lesão de uma veia, como cirurgia, osso quebrado ou outro trauma;
  • Falta de movimento, como após uma cirurgia ou em uma longa viagem;
  • Distúrbios de coagulação do sangue (herdados);
  • Um cateter venoso central;
  • Idade;
  • Fumar;
  • Sobrepeso ou obesidade;

Já os fatores de risco para a trombose arterial podem incluir:

  • Fumar;
  • Diabetes;
  • Pressão alta;
  • Colesterol alto;
  • Falta de atividade e obesidade;
  • Dieta pobre em nutrientes;
  • Histórico familiar de trombose arterial;
  • Falta de movimento, como após a cirurgia ou em uma longa viagem.

A trombose pode bloquear o fluxo sanguíneo nas veias e nas artérias. As complicações dependem de onde a trombose está localizada e os problemas mais graves incluem acidente vascular cerebral, ataque cardíaco e problemas respiratórios graves.

Sintomas

Quais os Sintomas da Trombose? Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa e podem incluir:

  • Dor em uma perna (geralmente na parte interna da coxa);
  • Inchaço na perna ou no braço;
  • Dor no peito;
  • Fraqueza em um lado do corpo;
  • Mudança repentina em seu estado mental;

Os sintomas da trombose podem se parecer com os de outros distúrbios sanguíneos ou problemas de saúde, o que torna essencial que você procure aconselhamento médico caso tenha qualquer dúvida.

Causas

Quais as Causas da Trombose? De acordo com especialistas da aera de saúde, a trombose venosa pode ser causada por:

  • Doença ou lesão nas veias da perna;
  • Imobilidade causada por qualquer motivo;
  • Um osso quebrado (fratura);
  • Certos medicamentos;
  • Obesidade;
  • Distúrbios hereditários, ou uma maior probabilidade de ter uma certa desordem com base em seus genes;
  • Doenças autoimunes, que tornam mais provável a coagulação do sangue;
  • Medicamentos que aumentam o risco de coagulação (como certos medicamentos para controle de natalidade).

Já a trombose arterial pode ser causada por um endurecimento das artérias, chamado arteriosclerose. Isso acontece quando os depósitos de cálcio causam o espessamento das paredes das artérias.

Isso pode levar a um acúmulo de material gordo (chamado placa) nas paredes das artérias. Esta placa pode de repente explodir (ruptura), seguido de um coágulo sanguíneo.

A trombose arterial pode ocorrer nas artérias que fornecem sangue ao músculo cardíaco (artérias coronárias) e isso pode levar a um ataque cardíaco. Quando a trombose arterial ocorre em um vaso sanguíneo no cérebro, pode levar a um acidente vascular cerebral.

Tratamentos

Quais os Tratamentos para Trombose? Após o diagnóstico, seu médico irá montar um plano de tratamento para você com base em:

  • Sua idade, saúde geral e histórico médico;
  • Quão bem você lida com certos medicamentos, tratamentos ou terapias;
  • Se sua condição está ou não estável;

O tratamento pode incluir:

  • Medicamentos para diluir o sangue (anticoagulantes);
  • Tubos finos (cateteres) para ampliar os vasos afetados;
  • Um tubo de malha de arame (chamado de stent) e que mantém o vaso sanguíneo aberto e o impede de fechar;
  • Medicamentos para interferir ou dissolver coágulos sanguíneos;

O seu médico pode recomendar outros tratamentos, mas, como dito, cada caso é tratado de uma forma especial. Agora que você conhece tudo sobre a trombose, certifique-se de manter-se ativo e de buscar ajuda caso qualquer um dos sintomas descritos seja percebido.

Quantas Estrelas Vale Este Artigo?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Está página foi lhe útil? Por Gentileza Compartilhe. É muito importante para nós!

Pneumonia

A pneumonia é uma infecção ou inflamação no tecido pulmonar. Apesar de todos os avanços da medicina, a pneumonia ainda é uma doença comum no mundo, representando altas taxas de mortalidade em diversos países.

Os grupos de risco intensificado de contágio da doença são pessoas mais velhas e crianças pequenas. No entanto, existem outros grupos de pessoas que também se enquadram na categoria “risco” e incluem:

  • Fumantes, particularmente aqueles que desenvolveram bronquite crônica ou enfisema;
  • Indivíduos que têm um sistema imune fraco, como, por exemplo, pacientes infectados pelo HIV;
  • Adultos ou crianças que sofrem de doenças crônicas, especialmente aqueles com doenças cardíacas, asma ou diabetes;
  • Pessoas que tiveram seu baço removido;
  • Alcoólatras, cujo sistema imunológico terá sido enfraquecido ao longo dos anos como resultado do abuso de álcool e da má nutrição;

A pneumonia pode ser causada por uma variedade de microrganismos diferentes, como bactérias, vírus, fungos, parasitas ou por substâncias químicas corrosivas ou na inalação de gases tóxicos.

Sintomas

A pneumonia tem uma série de sintomas muito definidos, e nenhum deles deve ser ignorado, pois é muito importante procurar auxílio médico o mais rápido possível:

  • A pneumonia clássica começa de repente com arrepios, febre, dores no tórax e tosse. Esses primeiros sinais podem parecer um resfriado ou gripe, mas é a rápida progressão da infecção que os distingue deles.
  • A tosse que está presente é seca no início, mas dentro de um dia ou dois o paciente começa a apresentar a tosse fleuma, que pode ser amarela, manchada de sangue ou cor de ferrugem.
  • A respiração torna-se muito trabalhosa e geralmente é rápida e rasa. O paciente pode se mostrar ofegante e pode apresentar um tom azulado em volta dos lábios e das unhas enquanto tenta respirar.
  • As pessoas mais velhas podem ficar extremamente confusas.
  • Pode haver dor ao respirar profundamente ou ao tentar tossir. Isso pode significar também que a inflamação se espalhou para as membranas que cobrem os pulmões (pleurite ou pleurisia).
  • À medida que a infecção começa a progredir, pode haver um surto grave de feridas (herpes simplex) ao redor da boca. Isso significa que o sistema imunológico está sobrecarregado e já não é capaz de defender o corpo contra a infecção.

Causas

A pneumonia geralmente é contraída pela respiração, através dos microrganismos que causam a infecção. Em casos mais raros, a pneumonia pode ser causada pela respiração do conteúdo do estômago após o vômito. Isso se chama pneumonia química.

Às vezes, a pneumonia pode ocorrer como resultado de infecção em outras partes do corpo. Os microrganismos do local infectado podem ser transportados através da corrente sanguínea para os pulmões, onde eles permanecem e desencadeiam a doença.

No entanto, esse método de contração da infecção permanece ainda relativamente raro, bem como a pneumonia química.

Tratamentos

Em caso de suspeita de pneumonia, seu médico examinará seu corpo com um estetoscópio para ouvir sons incomuns, como um ruído áspero ao respirar. Pode ser necessário tirar também radiografias pulmonares para verificar a gravidade da condição.

  • Se for diagnosticada uma pneumonia grave, a admissão no hospital é quase certa. Dependendo da cepa de pneumonia identificada e da causa subjacente, existem vários tratamentos disponíveis.
  • Se for concluído que a pneumonia se deve a uma infecção bacteriana, serão administrados antibióticos. É importante tomar os antibióticos conforme prescrito, e sempre terminar o tratamento. Outros tratamentos podem ser sugeridos, dependendo dos sintomas.
  • Se houver barulho ao respirar ou falta de ar, podem ser prescritos inaladores ou comprimidos para tratar a inflamação que está causando esses sintomas. O paracetamol, tomado regularmente e nas doses recomendadas, é útil no tratamento da febre e das dores.

Em caso de qualquer sintoma de pneumonia, consulte seu médico e descubra a melhor forma de se livrar dessa perigosa doença que pode trazer consequências irreversíveis!

Queloide

As buscas por tratamentos estéticos que resolvam problemas de pele como estrias, manchas ou queloide são  muito comuns nos dias atuais. Homens e mulheres estão cada vez mais atentos aos cuidados com o corpo.

Engana-se quem acha que apenas as mulheres cuidam da beleza e dos aspectos da sua pele. Os homens também estão contribuindo com o mercado da estética, realizando os mais variados tratamentos para se sentir bem consigo mesmo.

A maioria dos tratamentos realizados na clínicas especializadas são aqueles que envolvem problemas como celulite, estria, manchas na pele, olheiras, flacidez e os temidos queloides.

Os queloides são nada menos que lesões na pele, as quais podem ser vermelhas rosadas ou até mesmo escuras. Essas lesões são benignas,  ou seja não são contagiosas e nem doloridas.

Sintomas

Os principais sintomas de um queloide podem ser notado a olho nu sem a necessidade de exames médicos. Esse tipo de lesão  apresenta a protuberância saliente e dura a qual possui uma superfície bem que pode se manifestar em tons mais claros ou mais escuros.

O queloide  costuma aparecer na região das orelhas, tórax, rosto ou ombros.É normal que se sinta uma leve coceira nas áreas próximas ao queloide.

            Causas

As lesões sofridas na pele, como um cortes, piercings, tatuagens ou cirurgias podem ser o principal motivo da formação de queloide. Isso ocorre devido ao aumento da atividade de multiplicação celular no local.              As células devem preencher apenas o local da lesão no entanto em algumas pessoas elas continuam se reproduzindo o que resulta na formação dos queloides.

As causas do queloide são bem amplas,  eles podem se formar devido a queimaduras, furos nas orelhas, cortes feitos em procedimentos cirúrgicos, feridas, marcas de vacinação e até mesmo doenças como catapora ou acne.

É muito comum que aplicações de piercings ocasionem na formação de queloide. Nesse caso é importante que a lesão seja cuidada da forma correta para que não seja necessário que tire a jóia aplicada.

Esse problema pode afetar qualquer tipo de indivíduo, homens e mulheres em todas as faixas etárias da vida. No entanto existem alguns grupos de risco que podem ser mais propensos a desenvolver queloides como os afrodescendentes, asiáticos e pessoas entre 10 e 20 anos de vida.

Tratamentos

Os tratamentos contra o queloide são bem amplos. Existem diferentes possibilidades, desde procedimentos que envolvam apenas cremes e vitaminas até cirurgicos.

           Injeção de cortisona: As injeções de cortisona podem ser aplicadas no queloide para diminuir o seu tamanho e deixa- la mais plana,  porem existe a possibilidade de que ele fique mais escuro.

Crioterapia:  A crioterapia é um procedimento no qual se aplica nitrogênio líquido no queloide afim de congelar aquelas células que existem em excesso.Podem ser necessárias várias sessões, no entanto seu resultado é bem satisfatório.

Procedimento cirúrgico: O procedimento cirúrgico para eliminação de queloide é pouco recomendado pelos médicos visto que existem chances de formação de cicatrizes no local.

Além desses procedimentos é muito comum o tratamento com pomadas para cicatrizes, as mais comuns são: cicatricure, skimatix e kelo-cote. Elas são encontradas no mercado por uma faixa de preço que pode varias de 40 a 200 reais, depende de qual você escolher.

Algumas podem ser usadas inclusive para o tratamento de outros tipos de lesões como queimaduras, cicatrizes de cortes e até mesmo no combate as tão temidas estrias que assombram a maioria das mulheres.

Os tratamentos para combater esse problema são muito comuns hoje em dia, porém é importante que você realize uma consulta com uma profissional especializado para que ele possa analisar o seu quadro e dizer qual opção é mais aconselhável para o seu tipo de queloide.